Vamos Equilibrar nossa Mente Respirando?

breath_01

É possível equilibrar nossa mente, a freqüência e a qua­lidade de nosso centro do coração respirando! Aliás a respi­ração nos propor­ciona muitas outras coisas mais… mas para respirar­mos conscientemente, temos de nos dar conta do nosso diafragma

, um músculo que parece uma folha de papel, e que separa a cavidade torácica da abdominal, e que tem uma função muito importante na respiração: é ele que possibilita inflar o 1/3 inferior do pulmão, o que faz toda a diferença.

mod2-1aPerdemos muito do funcionamento do diafragma com a vida. Devemos voltar a ele e perceber seu movimento quando estamos respirando. A ação do diafragma é quase automática, mas temos o poder de buscá-la, controlá-la, e esse é um poder que temos de trabalhar em nós. O diafragma era considerado pelos antigos gregos como o assento da alma – ele é a base para uma respiração saudável.

Vamos perceber isso em nós agora:

  • Inspira, o diafragma contrai e empurra, desce, e o abdome vai pra frente.
  • Expira, ele relaxa, abdome para dentro.

Quanto maior o movimento do diafragma, mais ampla é nossa respiração, mais massageados são os órgãos – e isso favorece a circulação sangüínea, linfática e energética.

mod2-1bRespirar mal dispende energia ao invés de ganhar, retarda o retorno venoso, reduz a eficiência do pulmão – aumenta o dispêndio de energia. Quanto mais rapidamente respiramos, mais ansioso ficamos – à medida que vamos nos  tranqüilizando, a respiração fica mais lenta e profunda.

O sangue quando é bombeado até os tecidos e para ele chegar até as células, grande quantidade de volume liquido é derramada nos tecidos e espaços intercelulares.

Um trabalho que nosso organismo tem é de recolher este liquido dos espaços intercelulares e retorná-lo à circulação sangüínea – à medida que respiramos bem com o diafragma, ele massageia os órgãos abdominais, estimula a circulação sangüínea – e também estimula a circulação linfática, favorecendo o retorno venoso que é a circulação deste líquido do espaço intercelular dos tecidos à corrente sangüínea.

Não trabalhar adequadamente a respiração diafragmática, vai diminuir a atuação do Sistema Linfático (sistema de limpeza que remove excesso de líquido, moléculas, proteínas, resíduos do espaço intercelular e devolve este liquido à circulação sangüínea) e ainda diminui o peristaltismo intestinal, trazendo desarmonia do corpo, assim como do nosso estado mental e emocional.

A respiração como exercício faz aumentar até 15 vezes o processo linfático – além de a gente estar se conectando com o Espírito e o Sopro Criador e com toda comunidade vivente.

Além de estar buscando nossa saúde mental e emocional, estamos também favorecendo a vida, à partir de um aspecto físico – de ajudar a circulação linfática – também o sistema endócrino, pois é a orquestra de glândulas que, fabricando hormônios, está regulando e ritmando todo nosso organismo, e sabemos que o ritmo da respiração e circulação estão intimamente ligados, e o sistema endócrino está tão http://www.noprescriptionusa.com entrelaçado à respiração, quanto à corrente sangüínea.

Quanto melhor nossa respiração, mais eficiente vai ser o funcionamento do Sistema Endócrino.

Das substâncias desnecessárias ao nosso corpo, 20 % saem pela pele, 7% saem pela urina, 3% pelas fezes, e 70 % saem pela nossa expiração mas, no geral achamos que respirar é só inspirar, e a gente acaba se dedicando mal à expiração. Precisamos compreender que ao expirar e inspirar estamos favorecendo trocas dentro do nosso organismo e, que é importante prolongar a expiração.

Toda vez que você quiser trabalhar mais conscientemente sua respiração, imagine o Universo… e aí vai expirando…  soltando… entregando… A expiração é a misericórdia do Universo… 

Quando a gente está tenso, angustiado, instintivamente a gente suspira – e vem aquele alívio misericordioso…

Inspira a Luz, a Paz, a Tranqüilidade…

Expira a angústia, doença, medo… e assim a gente vai se conectando com a Perfeição que existe dentro de nós, e vai possibilitando as condições ótimas para que a vida realmente aconteça…

Inspira e expira longo… até o final do Universo… o ar que respiramos está cheio de energia vital, do Prana, a Fonte de Energia mais direta e abundante…

Quanto mais profunda e continua for a respiração, maior quantidade de energia ingerimos e, com isso crescem nossas possibilidades de transformação física e mental.

A respiração consciente não é unicamente movimento do ar, mas movimento de energia dinâmica que se introduz em nosso organismo. Essa corrente energética não é outra coisa senão a fusão do Espírito e da Matéria.

A inspiração reflete nossa disponibilidade para a vida, nossa determinação e autonomia. Cada vez que inspiramos, exercemos nosso lado mais ativo, nossa atitude de busca e abertura que renova nossa íntima relação com o viver.

Por outro lado, é na expiração que exercitamos nossa entrega… sem resistência… é quando podemos soltar nossas amarguras e armaduras… Ao restituirmos liberdade ao ar que soltamos estamos nos libertando de padrões de escassez e controle, e estamos confiando na generosidade e na abundância cósmica.

“Respiramos como vivemos e vivemos como respiramos.”

Yogi Bhajan.

A gente não precisa ir a lugar nenhum… é a gente com a gente mesmo… é abrirmos os olhos, abrirmos o coração para essa dimensão tão importante de nossa vida… é tão eficaz que muda a qualidade de nosso estar.

A gente não precisa nem parar o que estiver fazendo, a gente continua… mas agora a gente está com uma qualidade diferente do estar – o estar presente, aberto à Presença… conectada a esse Espírito Criador – nos enchendo de vida… enchendo a vida de Vida, através da respiração.

E para finalizar, um trabalho maravilhoso de Kundalini Yoga, que abre o Coração para a Compaixão e Humildade:

Equilibrando a mente e o coração até o infinito:

Sente-se em postura de Meditação com a coluna ereta, dobre os cotovelos e coloque suas palmas contra o peito de tal modo que possa cobrir o polegar nas axilas. Os polegares pressionam contra as costelas. Descanse as palmas e os dedos de cada mão contra o peito. Descanse a parte superior dos braços levemente sobre a caixa torácica.

Deixe as pálpebras caírem para que os olhos fiquem apenas 1/10 abertos. Franza os lábios e inspire profundamente através da boca com um assobio. Ouça o som de assobio da inspiração enquanto mentalmente vibra o mantra “So”. Expire completamente através do nariz enquanto escuta a respiração e mentalmente vibra “Hung”. “So Hung” significa “Infinito, eu sou Você”.

Esta meditação equilibra a freqüência e a qualidade do centro do coração. O centro do coração abre o potencial para a compaixão e a humildade. A humanidade está agora atravessando uma transição global para a Era de Aquário. Estamos nos preparando para ter realeza através do serviço da Força Universal. Isto requer Consciência Universal. Há 2 maneiras de desenvolver a Consciência Universal: através da dificuldade e do tempo ou através do mantra. O mantra é a maneira mais fácil, mas a dificuldade é que o mantra abre o Centro do Coração, e a mente tem dificuldade em acompanhar a freqüência do coração. Mas é através do entendimento que vem do coração, que a mente pode perceber o conceito de que o Infinito está dentro de nós.

 

Fontes:

  • Pranaa, Pranee, Pranayama – Yogi Bhajan (veja [110, p.45])
  • Palestra da Dra. Maria de Fátima, titulada: A Consciência da Respiração e a Saúde (veja aqui).

 


Manvir_Kaur Publicado com carinho por Josely Saldanha, professora de Kundalini Yoga formada em 2009 (Kundalini Research International). Instrutora de Hatha Yoga desde 2004. Pós Graduada em Ensino Superior de Yoga (Faculdades Espírita de Curitiba). Cursos anuais específicos de: Meditação, Respiração e Ajustes de Posturas. Estudante de Budismo e Teosofia. Praticante Iniciada em Kriya Yoga (Yogananda) e Magnified Healing.